quarta-feira, 30 de junho de 2010

be stupid


BE STUPID! Sai de dentro das linhas e faz tudo para que te chamem estúpido. Se isso acontecer é o elogio pelo teu espetáculo. Saíste das regras, conseguiste, e o julgamento do olho normal, dentro da linha, considera-te estúpido, desalinhado. Quer isso dizer que te libertaste. Sem medo do rídiculo.

Libertaste os pensamentos, extravasaste na criação e sobretudo não te levaste a sério. Nunca te leves a sério. Isso é coisa de gente esperta, e de espertos já está o Mundo cheio. Be Stupid e dá algo novo. Afinal, ser estúpido pode ser só ser consciente de que nunca se tem nada a perder. Ser estúpido é correr riscos, e para correr riscos, embora sendo-se estúpido, é preciso ser-se bravo. Isto no caso de se ser estúpido por consciência e confiança, e não por pura falta de noção das circunstâncias.

Be stupid. Sê estúpido como um brilhante palhaço. Sê estúpido como só tu mesmo, ou entra numa de revivalismo à atitude trash com inspiração jackass e quando vires um par de calças que valém no mercado 3 centos de euro, na rua, dentro de um paralelo de gelo, a título de exercício, arma-te de picaretas, maçaricos, martelos e uma grande vontade de pura diversão. Sem troféus. Apenas desafio ao engenho e boa disposição. É um jogo, e embora o prémio não seja a paz de espírito, levam-se umas calças de ganga e mais tudo o que se pode ganhar com a experiência de um dia ter perdido a vergonha, o limite e o risco não tendo importância o motivo, mas sim a consequência. BE STUPID.


Célia F.

1 comentário:

  1. Olá Maggie:
    Estúpido mesmo, é há muito tempo não aparecer por aqui, pois já tinha saudades.
    Ainda não tive oportunidade de te responder lá na "serra..." ao teu comentário e visita, que como sabes muito aprecio, mas vai ser de caminho.
    Para ti e para os teus deixo o meu sincero kandando.

    ResponderEliminar