quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz Natal

Mais um Natal que se aproxima. E na véspera um dia tão escuro. Mas ainda bem. Que toda esta água a bater transfira energia para cada ponto do nosso íntimo seco, àspero, morto.
Estamos mortos. Mortos e a ser comandados. E o mais chocante é que sabemos.
Natal? Nascimento... de mais desejos consumistas alargados, de uma lufa-lufa inexplicável de pessoas entrelaçadas a empurrar-se, a caír como formigas que se pisam para chegar ao Inverno com o formigueiro o mais cheio possível.
Que este Natal seja diferente... Uma excepção para todos os outros.
Um aconchego quente de carinho e solidariedade, mas alargado.. este dia realizado numa filosofia de vida mais correcta, completa e bonita, para todos os dias e não só mais um!
Que os presentes sejam dádivas de amor para com os outros. Não nos podemos esquecer de que, a família com quem partilhamos o Natal, é grande... são todos os que nos rodeiam.
E que este nascimento simbolize o nascimento de novos valores dentro de nós, Paz, Vida , Irmandade Liberdade...
Desejo a todos os amigos leitores um óptimo Natal, com todos os sonhos realizados, partilhado com todos os que mais amam. Sejam felizes !

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

azul

Sinto-me tão levezinha... Parece que levito devagar como se algo me absorvesse, mas ao contrário. Como se um silêncio cumplice se apoderasse de mim e me fizesse parar para reparar na nesga turquesa do céu gigante.
Como se tudo à minha volta pairasse muito abaixo de mim, que cada vez voo mais alto, que danço nas copas das árvores, e sussuro no ponto de convergência entre o horizonte e o céu: TU.
Que deste um rumo ao mar tão revolto e imenso, mas sempre AZUL.