sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

feliz natal

Lá fora o vento precipita-se contra as árvores com uma força avalassadora. Está frio para saír de casa. Está-se melhor envolto no calor da família e dos sorrisos alinhados pelo reencontro que nos traz o natal. Vivem-se momentos em pleno junto dos que mais gostamos. E é também nesta época que recordamos aqueles que, sem uma família passam os natais de forma diferente.
Por outro lado o consumismo entra dentro de nós quase sem querermos e a confusão instala-se nas ruas e nos centros comerciais. Dou graças a deus por ser aquela "menina certinha" a quem no dia da consoada apenas faltam uns guardanapos coloridos e um sumo para o dito jantar. Apresso-me para ir buscá-los e deparo-me com o agradável espírito natalício do atropelo e confusão.
Os meus votos para este Natal é que as luzinhas que simbolicamente colocamos na rua iluminem também os nossos corações e que nos tornemos apenas bons uns com os outros. Que partilhemos sorrisos entre nós e olhares de conforto.
Espero também poder desfrutar dos momentos em família que esta época proporciona e poder trazer algo de novo para os meus poucos (mas bons!) leitores desejando-lhes um natal de paz, serenidade, muita felicidade e partilha em família ... e claro uns bons docinhos e prendas no sapatinho !

1 comentário:

  1. ... e arrisco-me a dizer que o Natal em família foi tudo isso e muito mais! Quando tinha a tua idade, aqueles que a nós se reuniram nesta festa eram presença constante aos fins-de-semana: risos e correrias dos 11 primos em «escadinha», idas à praia e a ouvir a pergunta «são todos irmãos?»... hoje, os tempos voaram, e continuamos a marcar presença pelo Natal e, no Verão, na sardinhada. E são momentos de muitos risos e cumplicidades. Os primos jovens são outros, mas os mais crescidos continuam com a leveza da infância e a gostar de gargalhar e falar um pouco do quotidiano de cada um:)

    ResponderEliminar