quinta-feira, 7 de julho de 2011

Madrid I- en el cine

Deitada sobre a água fria daquele dia quente, podia ver os pássaros que voavam sobre si. Cada momento passado naquele pedaço de tempo só seu, cheirava imensamente a uma liberdade que sem saber como, tinha alcançado. Era aquela liberdade que nos permite sermos nós e descobrirmos uma faceta nossa que nao conhecíamos antes.
Percorria sozinha uma cidade desconhecida e partir tinha sido o melhor para aquele momento da sua vida em que se encontrava entorpecida por um gostar nao correspondido e infantil...
Ali, onde as memórias chegavam devagar, pedia apenas para permanecer naquele momento mais tempo, deitada por cima da água cristalina, a ver os pássaros que voavam acima de si. E que mais estava acima de si naquele momento ?

Música- Los peces - Llasa de sella

2 comentários:

  1. Tu elevas-te cada vez que escreves assim. Quando o fazes, não são os pássaros que voam por cima de ti, mas és tu que estás acima deles.
    Adorei. Parabéns.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. a tal imagem que nos falaste, uma linda imagem e pelos vistos sentida, para além de escrita:)

    ResponderEliminar