domingo, 26 de abril de 2009

flores

É verdade. Nem todas as margaridas são flores, mas esta é.
Esta margarida não é vaidosa, apenas pequenina e por vezes ofuscada por flores maiores e mais bonitas: por grandes tulipas amarelas ou por vistosas violetas. O sonho dela é encontrar um girassol, mas no fundo ela percebe como são raros nesta vida os amores-perfeitos. O quanto é dificil cultivá-los. Ela sabe que para que estes cresçam são precisas pequenas grandes atenções a cada segundo de todos os dias desta vida.
E sabe também que se estes não forem posicionados no lugar certo onde incide o Sol, acabam por morrer com excesso de calor. Que precisam de água para não morrer à sede, mas que se esta for exagerada os faz perder a cor e a essência e um dia mais tarde, eles acabam por murchar.
O dificil na vida da margarida é que a Primavera está a chegar, e com ela chega uma vontade imensa de iniciar a grande procura por esse girassol bonito e espadaúdo, cheio de vitalidade e alegria para lhe dar. Mas a Primavera não é só uma estação romântica e aliciante, pois é por esta altura que todas as flores revelam aquilo que realmente são, e por vezes, quando essa realidade chega vem com ela uma grande desilusão seguida de pequenas lágrimas de orvalho. Quem disse que as flores não choram ?
Apesar disso, o pior é a certeza de que neste grande jardim da vida, muitas vezes as flores diferentes, mais únicas são irreconhecíveis e por isso arrancadas e pisadas como se fossem apenas meras ervas daninha.

2 comentários:

  1. Escreves como quem pisa os espinhos dum roseiral, mas sentindo o toque aveludado das pétalas na ponta dos dedos.
    Escreve, escreve muito, porque pelo que consigo perceber tens muito para dar.
    Beijos, Dum

    ResponderEliminar
  2. Uma manhã, a caminho da escola, uma menina de 5 anos viu as pétalas das rosas com gotas de orvalho e pensou: "as flores estão tristes e choraram toda a noite". Quanto a mim, as flores limitaram-se a deixar-nos um espectáculo de beleza: as inúmeras contas transparentes e mágicas. Desde a mais simples e espontânea à mais cultivada, elas estão cá para alegrar e, ao darem-nos felicidade, também se sentirão felizes (acredito que as plantas sentem à sua maneira). Sendo uma flor ,nunca permitas - quer os dias sejam de sol ou mais sombrios - que te arranquem do espaço vital ou, dito de outra maneira, que nunca te roubem os teus sonhos. Bjinho.

    ResponderEliminar