sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Uma vida normal

As luzes reflectidas nas gotas de chuva, que vagarosamente 
escorrem pela janela do comboio, anunciam mais um regresso a casa mecanicamente ligado ao conforto da repetida rotina dos dias...

Pus-me a pensar como vivemos de pequenas expectativas tão simples como a certeza inabalável de que vamos chegar a casa, ver as mesmas caras, passar na mesma rua, sentar-nos no mesmo lugar.

Hoje, amanhã como ontém; horas que se multiplicam, repetem e fazem do novo dia; um igual a todos os outros.


Mas será mesmo igual? Quais as coisas que, na sua mínima existência, podem fazer um dia especial, único, diferente? 

Qual o esgar de unicidade e diferença por que ansiamos a cada dia?

Acho que às vezes nos esquecemos, e a expectativa face ao que é hábito pode ser tão ensurdecedora, que quando damos por nós já passou. 


E amanhã repete-se tudo outra vez.

1 comentário:

  1. Vibra as rotinas moça, é bom ver-te a escrever de novo, já fazia falta ^^

    ResponderEliminar